Iniciar/Parar trilha

O_Bem_Amado.jpg

 O Bem Amado         Color

O Bem Amado, estupenda novela, obra máxima dos anos de PRATA da televisão brasileira. De criação do monumental escritor e membro da Academia Brasileira de Letras, Dias Gomes foi ao ar em 1975 (tendo o mérito ou a sorte de ser primeira à cores no Brasil) e posteriormente, nos anos de 1982 e 1983 como série, na Rede Globo.
Poderia ter sido ambientada em qualquer cidade brasileira, mas o escritor preferiu idealizá-la na fictícia SUCUPIRA, cidade que estaria localizada no litoral da Bahia.
A cidade era governada por um político inexcrupuloso, mau caráter, corrupto e populista chamado ODORICO PARAGUAÇU (Paulo Gracindo ) e em Sucupira ele podia tudo, exceto realizar o seu grande sonho, inaugurar o cemitério municipal. Para inaugurá-lo até chamou um matador ZECA DIABO mas mesmo em muitas desventuras não conseguia.
SUCUPIRA possuía um jornal sensacionalista, A TROMBETA, do jornalista Neco da Pedreira (Fabio Dolabela) que noticiava os escândalos da cidade de Sucupira.
A esquerda política era comandada por um dentista, LULU GOVEIA que exigia o fim da "ditadura" de Odorico Paraguaçu. ( que coragem...) O prefeito Municipal ainda possuía um acessor (Imagineenn gaaagoo,) Seu Dirceu Borboleta, e mais três solteironas JUJU, DÓ e ZUZU.
Cada uma ocupante de importantes secretarias na cidade.
Um padre, um matador de aluguel (Zeca Diabo - Lima Duarte - Em um papel poderoso) davam desfecho aos episódios exibidos em horário nobre da tv GLOBO, sempre às quartas-feiras após a novela das oito.
O Bem Amado foi uma série atualíssima, se fosse exibida hoje, estaria perfeita, inclusive em meio ao desmando que reina neste pais.
A serie Foi exibida no auge da ditadura militar, mas a sutileza dos diálogos escritos por DIAS GOMES,enganaram a maior parte dos cortes da censura.
Frases ditas pelo Prefeito que marcaram a série:
As mais loucas :
- Esta obra entrará para os anais e menstruais de Sucupira e do país
- É com a alma lavada e enxaguada que lhe recebo nesta humilde cidade
- Vamos dar uma salva de palmas a esta figura trepidante e dinamitosa que foi o Seu Nono. 
Isto deve ser obra da esquerda comunista, marronzista e badernenta (ao se referir às maracutaias descobertas pelos vereadores de oposição à respeito de sua administração).
A mais famosa :
- Vamos deixar os entretantos e partirmos mais para os.... finalmentes
A mais debochada :
- Como dizia o poeta Castro Alves: "Bendito aquele que derrama água, água encanada, e manda o povo tomar banho" (Isso dito durante a inauguração de uma bica em um vilarejo de Sucupira) 
Elenco: Paulo Gracindo, Lima Duarte, Emiliano Queiroz, Ida Gomes, Dirce Migliaccio, Kleber Macedo, Carlos Eduardo Dolabella, Fátima Freire, Yara Côrtes, Lutero Luiz, Suely Franco, Ângela Leal, Sumara Louise e Beth Castro. 


 

 


Qualidade Razoável a Excelente

 

Coletânea

Disco 1  Qualidade Boa R$ 10
Anistia para Zeca Diabo
Contatos de 4º grau em Sucupira

Disco 2 Qualidade Boa R$ 10
I love Sucupira
A ressurreição de Odorico Paraguaçú

Disco 3 Qualidade Boa R$ 10
O julgamento de Dirceu Borboleta
Um jegue no Vaticano

Disco 4 Qualidade Razoável R$ 10
O finado que o vento levou
Um defunto à bahiana

Disco 5 Qualidade Razoável a Boa R$ 10
O chafarótico
O dia que Waldik Soriano foi a Sucupira

Disco 6 Qualidade Boa R$ 10
Inferno na sacristia

Disco 7 Qualidade Boa R$ 10
Episódio sem título
O defunto voluntário

Criação de Site