Iniciar/Parar trilha

Roma.jpg

 Roma       Color/Legend./Dublag. Original

Hollywood já gostou muito do tema. Quem não se lembra de Ben Hur, que o diretor alemão William Wyler filmou para a Metro em 1959, superprodução épico-religiosa que ganhou onze Oscars, inclusive o de melhor filme? Até Stanley Kubrick, em 1960 entrou no gênero com Spartacus, para marcá-lo com seu perfeccionismo e sua visão pessoal, ao contar a história de um gladiador que lidera uma rebelião de escravos contra a classe dirigente da República Romana. Também abiscoitou quatro Oscars.
De lá até o final do século passado, o interesse por filmes abordando essa fase da história foi entrando em recesso e grande parte da culpa coube ao épico Cleópatra (1963). A filmagem, que resultou num longa com mais de quatro horas de duração, enfrentou a tormenta do nascimento da paixão etílica dos protagonistas Elizabeth Taylor e Richard Burton – que enlouqueceram o diretor Joseph L. Mankiewicz com suas brigas e porres homéricos – e quase levou os estúdios da Fox à falência.
Quem quebrou esse tabu foi Ridley Scott, ajudado pelo carisma ímpar de Russel Crowe, ao tornar Gladiador, filmado em 1999, no maior sucesso do último ano do segundo milênio.
A parceria HBO/BBC sempre promete, lembram de Band of Brothers?
De repente, todo mundo descobriu a atração que boas histórias da História Antiga poderiam exercer sobre o público. E tome Tróia (Wolfgang Petersen –2003), com Brad Pitt como Aquiles e Alexandre (Oliver Stone – 2004), com Colin Farrel como o próprio. Apesar do entusiasmo com o gênero, ambos não foram lá essas coisas.
Agora chegou a vez da TV entrar na onda. Estréia no Brasil, no dia 9 de outubro, a série ROMA, uma co-produção da HBO com a BBC britânica (o que só ratifica o selo de qualidade), avaliada em 100 milhões de dólares.
Quando a história começa, quatrocentos anos se passaram desde a fundação de Roma. Estamos no ano 52 a.C. e Roma é a cidade mais rica do mundo. O povo vive sob a República Romana, baseada em princípios de poder compartilhado, de forma que nunca um único homem possa exercer o poder absoluto. Mas a república está com suas fundações abaladas pela corrupção. Devido à riqueza e aos excessos da classe dominante, os valores estão em declínio. Enquanto o poder dos militares cresce cada vez mais, os sistemas legal e político enfraqueceram, ocasionando uma grande cisão entre as classes.
Após oito anos de guerra, Caio Júlio César (o excelente ator irlandês Ciarán Hinds de Estrada para a Perdição e As Garotas do Calendário) finalmente conquista a Gália e está voltando para Roma. Traz consigo legiões de homens batalhadores e leais, enriquecidos pelo butim arrancado dos vencidos, dos quais pilharam escravos e ouro.
Júlio César apavora a aristocracia romana, por acalentar planos de mudança social, com uma pregação populista radical. Daria uma manchete semelhante às que hoje pululam nos maiores jornais de qualquer país. Há dois mil anos como hoje...
Condená-lo por crimes de guerra é a ameaça da elite, caso ele insista em entrar em Roma. O delicado equilíbrio do poder está nas mãos do senado, onde atua Pompeo Magno (Kenneth Cranham), velho companheiro e mentor de César.
Lucius Vorenus (Kevin McKidd), Titus Pollo (Ray Stevenson),
Gaius Julius Caesar (Ciarán Hinds), Pompey Magnus (Kenneth Cranham), Atia of the Julii (Polly Walker), Mark Antony (James Purefoy), Marcus Junius Brutus (Tobias Menzies), Servilia of the Junii (Lindsay Duncan), Niobe (Indira Varma).
O seriado mostrará os tumultuados últimos anos do reinado de Júlio César, que marcaram a transição da República para o Império, até o ano de 44 a.C., quando da tomada de poder por seus algozes, após seu dramático assassinato.
Essa é a situação, quando dois soldados da décima terceira Legião, Lúcio Voreno (Kevin McKidd de Cruzada) e Titto Pullo (Ray Stevenson de Rei Arthur), recebem ordens de ir à Gália, para recuperar um estandarte roubado da Legião. Uma série de circunstâncias coloca a dupla no âmago de eventos essenciais e os dois plebeus acabam conquistando a simpatia de César e se envolvendo em suntuosas reuniões do imperador com Cleópatra, Marco Antonio (James Purefoy de Feira das Vaidades), Otaviano e outras figuras notórias da época.





Qualidade Excelente 

 

 

1º Temporada Completa

Disco 1 
A águia roubada
Pullo e a República

Disco 2
O Ultimato
O ouro de Saturno
Oferta de César

Disco 3
Egeria
A fuga de Pompeu
Ptolomeu e Cleópatra

Disco 4
Útica
O triunfo de César

Disco 5
Os espólios
As calendas

Disco 6
Extras


2º Temporada Completa

Disco 1
Episódios 1 e 2

Disco 2
Episódios 3 e 4

Disco 3
Episódios 5 e 6

Disco 4
Episódio 7 e 8

Disco 5
Episódio 9 e 10

Criação de Site